O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento participou esta segunda-feira, dia 5 de Julho, no Lançamento do 2.º Ciclo de Formação para a Criação de Cooperativas, na Mediateca do Cazenga, e fez uma apresentação sobre um projecto que está a criar oportunidades de emprego e empreendedorismo no Cazenga e que tem um grande foco no empoderamento das jovens mulheres deste município.

O evento, organizado pelo Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, decorreu em comemoração do Dia Internacional das Cooperativas, celebrado este ano a 3 de Julho, e no seguimento do I Ciclo de Formação de Cooperativas, que contou também com o apoio do PNUD e do Fundo das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

“Com este ciclo formativo pretende-se estimular o empreendedorismo com a criação e formalização de cooperativas, a nível local e nacional, para o reforço das competências das famílias e o empoderamento económico da mulher, enquanto grupo alvo preferencial do sub sector de micro-finanças”, afirmou aSecretaria de Estado para  Família e Promoção da Mulher, Dra. Elsa Barber, no seu discurso.

Em representação da Representante Adjunta do Escritório do PNUD em Angola, esteve José Félix, Responsável pela Unidade de Desenvolvimento Inclusivo. No seu discurso, José Félix referiu que o lema do Dia Internacional das Cooperativas deste ano foi “Reconstruir melhor juntos” e que “as cooperativas constituem uma força vital para maior participação das pessoas, com maior impacto na produtividade e no desenvolvimento da economia local e contribuem enormente para o combate à pobreza”.

Aproveitando que o evento se realizou no município do Cazenga, José Félix mencionou que, o PNUD e a UNICEF, “com apoio Financeiro da Embaixada Real da Noruega, estão a apoiar o INEFOP na implementação do projecto Reforço do Desenvolvimento de Competências e Criação de Emprego para Juventude em Angola” e explicou que o mesmo “garante um espaço para a criação e formalização de cooperativas residentes no município de Cazenga”.

Durante o evento, o economista do PNUD, Lorenzo Mancini, fez uma apresentação mais detalhada sobre o projecto “Reforço do Desenvolvimento de Competências e Criação de Emprego para Juventude em Angola” e falou sobre como este cria oportunidades de emprego e empreendedorismo para jovens e dá uma especial atenção às jovens mulheres.

“Através da criação de cooperativas, podemos e devemos promover a inserção económica e social das mulheres no processo de crescimento inclusivo e sustentável”, referiu José Félix, em representação do PNUD Angola.

No primeiro Ciclo de Formação de Cooperativas, sob o Lema: Cooperar é Vencer, que decorreu de Outubro a Novembro de 2020, foram formadas180 pessoas sendo 129 mulheres e 51 homens, com idades compreendidas entre os 20 à 55 anos. Estiveram envolvidos o Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, em parceria com o Ministério da Economia e Planeamento, por via do Instituto Nacional de Apoio a Pequenas e Médias Empresas – INAPEM.

Neste novo ciclo, serão capacitadas 50 jovens mulheres “para que estejam organizadas e habilitadas a desenvolver as suas actividades geradoras de rendimento e, consequentemente, a constituição de cooperativas, percorrendo todos os meandros para a formalização do seu negócio, acesso ao crédito e melhorarem as suas condições socioeconómicas e das suas famílias, bem como o desenvolvimento do país”, disse a Secretaria de Estado para  Promoção da Mulher, Dra. Elsa Barber.

O investimento na criação de cooperativas significa a promoção do empoderamento económico da mulher e da jovem rapariga, por via do associativismo, sendo por isso uma das acções prioritárias do Programa de Promoção do Género e empoderamento da Mulher.

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Angola 
Ir a PNUD Global

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue