© Ministério do Ambiente

Os angolanos já sentem na pele os efeitos das alterações climáticas, como secas e cheias, e as consequências do aumento do nível do mar e erosão na saúde, na agricultura, e na segurança alimentar, entre outros.

O Governo de Angola, reconhecendo a vulnerabilidade do país, mostra estar pronto para agir, de forma proativa, e destaca a necessidade urgente de se identificarem oportunidades e acções coletivas para promover um novo modelo de desenvolvimento para o país com emissões de carbono mais baixas e maior resiliência climática.

Na passada sexta-feira, 11 de setembro, realizou-se uma Mesa Redonda do Clima entre governo e parceiros, em Luanda. O evento foi organizado pelo Ministério da Cultura, Turismo e Meio Ambiente, com o apoio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), com o objectivo de criar um espaço de diálogo entre as diferentes organizações com interesse no campo das alterações climáticas em Angola.

Os presentes compartilharam informações sobre as suas actividades actuais e futuras, a fim de melhorar a cooperação e avaliar a oportunidades para sinergias e parcerias.

O evento foi presidido pela Ministra da Cultura, Turismo e Meio Ambiente, Dra. Adjany Costa e contou com a presença do Minístro das Relações Exteriores, Téte Antonio, e de Edo Stork, como Coordenador Residente das Nações Unidas em exercício. Participaram ainda, fisicamente ou virtualmente, a Embaixada de Portugal, Embaixada do Reino Unido, a Embaixada da Noruega, Embaixada da Suécia, a Delegação da União Europeia, a Organização para a Alimentação e Agricultura das Nações Unidas (FAO), o Banco Africano de Desenvolvimento, a Agência de Cooperação Japonesa JICA, a Agência de Cooperação Françesa AFD, o Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (IFAD) e várias outras organizações, bem como a petrolífera ENI-Solanova, do sector privado.

© UNDP Ministério do Ambiente

No evento foram apresentadas as prioridades nacionais para o país no domínio das alterações climáticas, os 5 pilares da Estratégia Nacional de Angola sobre Alterações Climáticas 2020-2035 (1 - Mitigação, 2 - Adaptação, 3 - Capacitação, 4 - Análise e Monitoramento de Pesquisa e 5 - Mecanismos de Financiamento) e instrumentos que ajudarão a implementar esta estratégia, como: as Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDC), entre outras.

Foi também destacado que todos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável são importantes e necessários para combater o problema das alterações climáticas e criar um desenvolvimento social e econômico ecologicamente correto, sustentável e inclusivo, que promova a criação de empregos verdes, em particular para mulheres e jovens.

Icon of SDG 13

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Angola 
Ir a PNUD Global

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue