@UNDPAfrica

Políticos e os maiores nomes dos negócios, das artes e da academia do continente africano reúnem-se de 7 a 13 de Novembro, em Acra, no Gana, para discutir como África pode alavancar e direccionar os seus recursos, criatividade e inovação para financiar o seu próprio financiamento, limitando a dependência externa.

O Diálogo de Alto Nível entre líderes africanos tem como lema «Africa’s Money for African Development: A Future beyond Aid” (Dinheiro africano para o desenvolvimento africano: um futuro sem ajuda, numa tradução literal). A intenção é envolver os líderes em discussões profundas para que se garanta que o dinheiro de África resolve as necessidades do povo africano, explicou a Secretária Geral Adjunta do PNUD e Diretora Regional do PNUD para África, Ahunna Eziakonwa.

O evento foi organizado pelo PNUD África, em colaboração com o Governo do Gana, e receberá mais de 200 participantes, entre políticos, influenciadores, empresários, artistas, ambientalistas, agricultores e jovens em geral. Da parte de Angola, Henrik Larsen, Representante Residente do PNUD Angola estará presente nas discussões.

No encontro serão discutidos os principais temas de actuação do PNUD, como o ambiente e as acções climáticas, a agricultura, o empoderamento das mulheres, o investimento na juventude, e a tecnologia e inovação. Será ainda discutido como a revolução digital e o Acordo de Livre Comércio Continental Africano podem beneficiar o desenvolvimento regional.

A Secretária Geral Adjunta do PNUD e Diretora Regional do PNUD para África, Ahunna Eziakonwa, defende que este diálogo é importante porque, apesar da falta do financiamento necessário para atingir os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável em África, o continente perde cerca de 50 mil milhões de dólares norte-americanos anualmente em saídas ilícitas de capital, com dinheiro ganho ilegalmente e transferido para outro lugar, segundo o Relatório de 2017 do Global Financial Integrity.  A Diretora Regional do PNUD para África afirmou que este dinheiro daria para construir mais de 73000 km de estradas pavimentadas, 926 hospitais e 2,4 milhões de salas de aula no continente.

“A riqueza escondida no continente africano está contida na terra, nas pessoas e na energia criativa que alimenta inovações e ideias dinâmicas. Este diálogo reconhece o poder dos influenciadores africanos em diversos setores para acelerar o desenvolvimento ", afirmou Eziakonwa, que vai discursar na abertura do evento, tal como o Presidente da República do Gana, Nana Akuffo-Addo.

PNUD PNUD no mundo

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Croácia Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Emirados Árabes Unidos Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Federação Russa Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue