--- Image caption ---

O Instituto Nacional de Estatística (INE) apresentou no dia 28 de Novembro, o Relatório sobre a Pobreza Multidimensional dos Municípios de Angola, uma nova ferramenta que irá contribuir para a distribuição equitativa do Orçamento Geral do Estado e para o desenvolvimento de políticas públicas para reduzir a pobreza e cumprir-se a Agenda 2030.

O relatório é fruto da assistência técnica e financeira do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), em parceria com Iniciativa de Desenvolvimento Humano da Universidade de Oxford (OPHI). O documento “mostra as múltiplas privações que afectam a população residente em todos os municípios de Angola, considerando quatro dimensões: saúde, educação, condições de vida e emprego” e não só “o mero rendimento monetário”, afirmou o Representante Residente PNUD em Angola, Henrik Larsen, na cerimónia de apresentação do relatório, em Luanda.

Henrik Larsen elogiou o compromisso do INE “em promover uma informação estatística de qualidade” e destacou os efeitos positivos destes dados na classificação dos municípios para a distribuição dos recursos de maneira prioritária em função das privações sofridas pela população. Com o documento, será possível saber quais são os municípios com maior incidência de pobreza multidimensional e quais são os indicadores que mais contribuem para isso.

“A análise da pobreza multidimensional nos municípios tem uma relevância enorme para Angola, no sentido de orientar às políticas nacionais e a alocação do Orçamento Geral do Estado”, explicou o Representante  Residente, reforçando o compromisso de “acabar com a pobreza em todas as suas dimensões”.

O relatório apresenta os níveis e composição da pobreza multidimensional dos 164 municípios de Angola, usando os dados do Recenseamento Geral da População e Habitação (Censo 2014). Esta medida visa medir os desafios que cada município enfrenta em relação ao seu processo de desenvolvimento, através de uma ampla concepção de pobreza alinhada com os 17 Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Em particular, o relatório contribui para o cumprimento do Objectivo de Desenvolvimento Sustentável 1.2.2, que promove a redução da pobreza em todas suas formas e dimensões.  

As apresentações do relatório foram realizadas em Ondjiva no dia 26 de Novembro e em Luanda no dia 28 de Novembro, com a participação de representante do Governo da Republica de Angola, Governos Províncias, Administrações Municipais, Assembleia Nacional, organizações da sociedade civil, sector privado e academia.

Discurso proferido pelo Representante Residente do PNUD em Angola, Henrik Fredborg Larsen

Por favor, acesse o Primeiro Relatório de Pobreza Multidimensional – IPM do INE 

PNUD PNUD no mundo

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Croácia Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Emirados Árabes Unidos Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Federação Russa Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue