Participantes da primeira fase da formação sobre autarquias locais para Mulheres Angolanas. UNDP Angola/2020.

Começou esta segunda-feira, dia 20 de Janeiro, a primeira fase da formação sobre autarquias locais para as mulheres seleccionadas através de  concurso público realizado em Dezembro. Das 50 candidatas seleccionadas, 25 irão participar, ao longo desta semana, na primeira sessão, e as restantes 25 iniciarão a formação na próxima semana, de 27 a 31 de Janeiro do corrente ano.

Será um passo importante para a consolidação da democracia em Angola. A formação  tem como objectivo capacitar líderes femininas e incentivá-las a participarem proactivamente, como candidatas ou mobilizadoras, nas primeiras eleições autárquicas previstas para o corrente ano.

Esta acção está a ser implementada pelo  Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) em Angola e o Grupo de Mulheres Parlamentares da Assembleia Nacional, com a parceria do Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher (MASFAMU), a 4ªComissão da Administração do Estado e Poder Local da Assembleia Nacional, o Ministério da Administração do Território e Reforma do Estado (MAT) e a Sociedade Civil. A acção  conta com o financiamento do PNUD e das Embaixadas do Reino dos Países Baixos e  Noruega .

Garantir a participação e representação efectiva das mulheres, a todos os níveis, será benéfico para todos, pois, tal como a experiência internacional demonstra, quando as mulheres estão, de facto, representadas nos processos políticos e eleitorais, a capacidade dos governos de responder às necessidades dos mais vulneráveis é mais eficaz. As mulheres têm experiências de vida diferenciadas e a diversidade revela-se útil na busca de solução para os problemas comuns.

Além da formação em liderança pública, as 50 participarão também de duas subsequentes formações, nomeadamente,  sobre “autarquias, desenvolvimento local e o papel das mulheres”, e sobre o “quadro autárquico angolano”. Promover a participação das mulheres nas autarquias locais  é incluir neste longo e complexo percurso mais de 52% da população angolana, e criar um novo ambiente democrático, rumo à igualdade de género e desenvolvimento sustentável. 

Esta manhã,  as formandas foram apresentadas aos formadores e conheceram a Presidente do Grupo de Mulheres Parlamentares da Assembleia Nacional, Dra. Maria do Carmo Assis do Nascimento, que ao fazer o uso da palavra reiterou que as autarquias locais são o único instrumento em falta para completar o Quadro Legal Democrático do país. Por seu turno, o Representante Residente do PNUD em Angola, Dr. Henrik Larsen, encorajou as formandas a  apresentarem as suas candidaturas nas próximas eleições autárquicas, com vista a promover a paridade de génearo.

O Comité de Gestão da acção é coordenado pelo Grupo de Mulheres Parlamentares em conjunto com a 4ª Comissão da Administração do Estado e Poder Local da Assembleia Nacional, o Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, o Ministério da Administração do Território e Reforma do Estado, pela representação da Sociedade Civil (ADRA) e pelo PNUD. 

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Angola 
Ir a PNUD Global

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue