Projectos

O PNUD Angola alinhou o ciclo do seu programa com o ciclo de planeamento do governo dentro do Quadro das Nações Unidas para o Desenvolvimento (UNDAF).

Sob o objectivo global para erradicação da pobreza, o PNUD Angola concentra-se em quatro áreas temáticas interligadas: redução da pobreza e implementação dos ODS, governação democrática, prevenção e recuperação de crises e ambiente sustentável (energia e meio ambiente).

O objectivo previsto do programa "Redução da Pobreza e Implementação dos ODS" é alcançar a Agenda 2030 sobre os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável  e reduzir a pobreza humana, através do apoio aos relatórios dos países sobre os ODS e monitorização da pobreza; reforma do sector privado e política de desenvolvimento sustentável para atingir os objetivos de desenvolvimento sustentável.

Na área de Governação Democrática o Escritório do PNUD em Angola apoia o reforço e modernização de instituições públicas para fornecer serviços eficientes e efectivos; promove a gestão transparente das finanças  públicas a nível nacional através da capacitação de instituições de auditoria supremas e da sociedade civil; promove a governação participativa a nível local através de assessoria técnica para a descentralização local da governação  e capacitação  das comunidades para uma participação activa e qualitativa nos processos administrativos e de tomada de decisão e está a estreitar o apoio ao país na monitorização e avaliação do processo do ODS 16 sobre sociedades pacíficas, justas e inclusivas.

Nas áreas do estado de direito e dos direitos humanos, O PNUD tem apoiado esforços nacionais para o alinhamento do quadro de direitos humanos de Angola com o direito internacional e a promoção do acesso à justiça; o fortalecimento das instituições de justiça e dos direitos humanos, e apoio à integração da perspectiva de género nas politicas, programas e orçamentos públicos. Igualmente, o PNUD tem apoiado directamente o empoderamento das mulheres ao nível das comunidades através das organizações da sociedade civil, a capacitação das organizações da sociedade civil na sua intervenção em matéria de género, e tem prestado apoio as instituições publicas no contexto da integração do género no processo nacional de desenvolvimento, bem como no desenvolvimento de base de dados e capacidades estatísticas relacionadas ao género e ao desenvolvimento da mulher angolana.

Na área de Redução da Pobreza, a actuação do PNUD Angola tem sido especificamente na promoção de parcerias para apoiar a graduação de Angola da categoria dos PMA até Fevereiro de 2021;no fortalecimento das instituições nacionais para alcançar a diversificação económica, no aumento da capacidade produtiva das Pequenas e Medias Empresas e cooperativas; no reforço das capacidades nacionais para elaboração e planeamento de políticas baseadas em evidências sólidas usando dados estatísticos para planificar prioridades futuras de desenvolvimento e no fortalecimento das instituições nacionais na provisão de serviços básicos, de leis e políticas que contribuem para a luta contra o HIV/SIDA.

A área de Ambiente, Riscos e Desastres o PNUD foca em garantir a sustentabilidade ambiental através de uma melhor gestão dos recursos naturais, do acesso à energia verde, das estratégias de mudanças climáticas, da conservação da biodiversidade e dos planos e sistemas de redução de riscos e desastres. Os projectos têm trabalhado com: assistência preparatória à redução de riscos de desastre; a gestão sustentável da biodiversidade; a conservação e monitoramento das zonas costeiras; mitigação dos efeitos das mudanças climáticas, o fortalecimento de instituições governamentais e da sociedade civil; a capacitação e disseminação de melhores práticas na gestão dos recursos naturais, incluindo a produção de carvão.

Apresentamos abaixo os projectos em curso listados por áreas-chave:

Mapa de projectos

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Angola 
Ir a PNUD Global

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Croácia Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Emirados Árabes Unidos Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Federação Russa Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue