Henrik Fredborg Larsen, UNDP RR Angola & Camilo Ceita, Director of the Angolan National Institute of Statistics

 O Instituto Nacional de Estatísticas (INE) e o Oxford Poverty and Human Development Initiative (OPHI) da Universidade de Oxford, sob a égide do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) em Angola, apresentaram os resultados de análise sobre o Index de Pobreza Multidimensional baseado nos resultados do Censo Nacional. O evento servirá de referência para a realização de um conjunto de outras actividades que culminarão no quadro da cooperação estabelecida para desenvolver o Index e o Relatório Nacional de Pobreza Multidimensional baseados nas informações  e nos dados estatísticos nacionais.

De salientar que  o  acordo de cooperação com a OPHI e o PNUD visa garantir a harmonização entre os indicadores  nacionais com os dados internacionais, nomeadamente  o Index de Desenvolvimento Humano e o Index de Pobreza Multidimensional.

" Estamos hoje a testemunhar mais um acto importante para Angola e o INE tem sido uma Instituição de referência e muito dinâmica nos últimos anos na produção de dados estatisticos que apoiam o Executivo na planificação e formulação de políticas sociais públicas para o Desenvolvimento de Angola ", frisou o Representante Residente do PNUD em Angola, Henrik Fredborg Larsen.

De igual modo, um outro Memorando de Entendimento será assinado entre a OPHI e o PNUD, duas instituições com uma grande e longa história de muitas realizações de sucesso a nível global. O Memorando vai, igualmente, garantir o apoio financeiro até ao final do processo, que estabelecerá o Index Nacional da Pobreza Multidimensional.

As partes manifestaram, pelo presente, a intenção de apoiar no reforço das capacidades dos técnicos nacionais e na elaboração do Relatório de Angola com dados produzidos pelo INE.

Recorde-se que o relatório do Índice de Pobreza Multidimensional (IPM) global de 2018 – publicado pelo PNUD em parceria com a Oxford Poverty and Human Development Initiative (OPHI) da Universidade de Oxford - mostra que cerca de 1,3 mil milhões de pessoas no mundo vivem em pobreza multidimensional, o que representa o 23,3% da população total analisada no estudo. Em Angola, um de cada dois angolanos (51,2%) vive em pobreza multidimensional.

Por outro lado, em 2017 o INE criou um grupo técnico que envolve todos os Ministérios e agências da ONU em Angola, que em conjunto trabalharam na elaboração dos indicadores nacionais que contribuirão para o planeamento e formulação de políticas que visam o alcance da Agenda 2030. 

 

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Angola 
Ir a PNUD Global

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Croácia Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Emirados Árabes Unidos Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Federação Russa Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue