Angola é o anfitrião das celebrações do Dia Mundial do Ambiente 2016

Jun 3, 2016

O anfitrião das celebrações do Dia Mundial do Ambiente (DMA) deste ano é Angola, um país que procura restaurar as suas manadas de elefantes, conservar a vida selvagem de África, rica em biodiversidade, e proteger o meio ambiente enquanto continua a reconstruir o país ao fim de mais de um quarto de século de guerra civil.

O Dia Mundial do Ambiente (DMA) celebra-se a 5 de Junho e está a ser liderado pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), cujo tema deste ano é  Lutar pela Vida Selvagem: Tolerância zero para o comércio ilegal de animais selvagens.

"É com prazer que Angola recebe o Dia Mundial do Meio Ambiente, que se concentrará num assunto importante para nós", disse a Ministra do Ambiente da República de Angola, Maria de Fátima Jardim. "O tráfico ilegal de vida selvagem, especialmente o tráfico de marfim e de corno de rinoceronte, é um grande problema em todo o nosso continente. Ao recebermos este dia de celebração e de sensibilização pública, procuramos enviar a mensagem clara de que essas práticas serão em breve erradicadas."

Angola tem grandes riquezas ambientais, como uma costa intocada e florestas e prados comparáveis aos que atraem muitos turistas para os seus vizinhos Namíbia e Zâmbia.

A vida selvagem do país inclui leões, grandes primatas e a palanca-negra-gigante, uma espécie ameaçada que se encontra apenas em Angola e que foi considerada ameaçada pela União Internacional para a Conservação da Natureza. Espera-se que o Grande Censo de Elefantes revele os resultados do estudo de Angola nos próximos meses. As aves incluem o Papagaio-Cinzento africano, cujo declínio em todo o continente se atribui à caça ilegal para serem comercializados como animais de estimação.

EMPENHADA EM COMBATER O CRIME CONTRA A VIDA SELVAGEM          

Angola, o anfitrião global do Dia Mundial do Meio Ambiente de 2016, anunciou um esforço de combate ao crime contra a vida selvagem para proteger a sua herança natural e proteger a rica biodiversidade do sul de África. Os seus compromissos foram recebidos com agrado pelas organizações internacionais e pelos grupos de conservação. Em preparação para o DMA, Angola:

Øprometeu pôr fim ao comércio ilegal de produtos de vida selvagem no país, incluindo no mercado de Benfica na capital, Luanda, um dos maiores mercados de marfim em África.

Øanunciou controlos mais rígidos nas fronteiras e aeroportos para combater o tráfico ilegal de produtos de vida selvagem.

Øjuntou-se a 12 outras nações africanas ao assinar a Iniciativa de Protecção aos Elefantes, que se concentra na protecção dos elefantes através de medidas como o encerramento dos mercados nacionais.

Øprometeu fazer um inventário robusto das suas reservas de marfim.

Øprometeu cumprir os compromissos assumidos na Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas e Fauna e Flora Selvagens (CITES), incluindo o compromisso de acelerar a implementação do seu Plano de Acção Nacional de Marfim.

Ørecebeu a Conferência Internacional dos Promotores de África, que  resultou numa declaração que pedia uma colaboração mais forte no âmbito da rede CITES.

Para mais informações, consulte os seguintes links:

http://www.wed2016.com/pt/angola-2016-pt

http://www.wed2016.com/pt/commitments-pt

http://www.wed2016.com/pt/key-facts

http://www.wed2016.com/pt/ranger-profiles-pt

http://www.wed2016.com/pt/giant-sable-pt

Contact information

Click / tap here to add contact info