Encerramento do projecto do Parque do Iona: Governo de Angola e parceiros reafirmam a continuidade dos esforços na gestão das áreas protegidas

May 15, 2018

A Cidade de Luanda acolheu o importante evento sobre o encerramento oficial das actividades do “Projecto Nacional de Biodiversidade: Conservação do Parque Nacional do Iona”, conhecido como “Projecto Iona”, organizado pelo Ministério do Ambiente, Governo do Namibe com o apoio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e  da União Europeia,  visando partilhar o legado do projecto, que esteve dividido em duas componentes, a nível local, voltada à reabilitação do Parque Nacional do Iona e a nível nacional, direcionada ao fortalecimento institucional do Instituto Nacional de Biodiversidade-INBAC e do sistema de Áreas de Conservação.

 “O projecto é altamente relevante para o país, pois contribuiu para a reconstrução nacional depois de décadas de guerra civil que diminuíram a capacidade de gestão da rede de áreas de conservação. Igualmente, selou uma colaboração produtiva entre o PNUD, Ministério do Ambiente, União Europeia e GEF. Nossa instituição tem o prazer em colaborar para aumentar o financiamento internacional e disponibilização de apoio técnico para o Governo de Angola” frisou o Director do PNUD em Angola, Henrik Fredborg Larsen, durante a cerimónia de abertura do evento que contou  com a presença de altas entidades do Executivo, Corpo Diplomático e ilustres convidados.

Por outro lado, a Ministra do Ambiente referiu que o Projeto Iona foi concebido como a primeira fase do Programa Nacional do Ambiente com o intuito de reabilitar , fortalecer e expandir o Sistema de Áreas de Conservação em Angola. As acções desenvolvidas durante a implementação do Projeto Iona permitiram alcançar resultados positivos. tais como:A reabilitação e construção de Infra-estruturas Administrativas e para o corpo de fiscais do Parque; A elaboração do Plano de Gestão Integrado do Parque Nacional do Iona, entre outros, acrescentou.

Para além da reabilitação do Parque Nacional do Iona, destacam-se ainda outros relevantes resultados do Projecto Iona: i) recrutou, treinou e equipou a equipa de fiscais do Parque Nacional do Iona. Foram também renovadas ou construídas infra-estruturas importantes no parque e comprados equipamentos para criar condições adequadas para os funcionários; ii) Um plano de gestão integrada foi desenvolvido para o Parque Nacional do Iona para o período entre 2015 -2025; iii) O projecto iniciou um trabalho de envolvimento das comunidades locais no turismo comunitário como um mecanismo para minimizar seu impacto sobre a biodiversidade do parque; iv) Na componente 2, a principal conquista foi a preparação de um plano estratégico para o Sistema de Áreas de Conservação (PESAC) para o período de 2018 – 2027; v) foram realizados levantamentos da fauna de vários outros parques para preparar o desenvolvimento de planos de gestão.

Ficha Técnica do Projecto Iona

Recorde-se que o “Projecto Nacional da Biodiversidade: A Conservação do Parque Nacional do Iona” em Angola teve a duração de 6 anos (2012-2018) e permitiu estabelecer uma gestão eficaz de uma rede de áreas protegidas para conservar amostras da biodiversidade de Angola. Isto incluiu a rede de reabilitação de áreas protegidas, através do Parque Nacional do Iona (15.150 km²).

Igualmente, a nível nacional, o projecto apoiou o governo no estabelecimento e na operação de um "Departamento de Áreas de Conservação" do Instituto Nacional de Biodiversidade e Áreas de Conservação (INBAC).

O Projecto também apoiou: (i) a elaboração de um quadro de planejamento estratégico de negócios para o sistema de áreas protegidas; (ii) o desenvolvimento de uma estrutura organizacional e complemento de pessoal funcional para o sistema de áreas protegidas; (iii) uma avaliação do estado actual (biodiversidade, infra-estrutura, gestão, povoamento, uso da terra, etc.) dos parques nacionais e reservas naturais; e (iv) a elaboração de planos de implementação para a reabilitação destes parques nacionais e reservas naturais rigorosas.

Localização

Situado no Sul de Angola, na província do Namibe, entre o Oceano Atlântico e os rios Cunene e Curoca, ocupa uma área de 15.150 quilómetros quadrados, que se estende das dunas de areia junto à costa até às montanhas de Tchamalinde. O centro do parque é constituído por planícies abertas.

Estabelecido como reserva de caça em 1937 e transformado em Parque Nacional em 1964, o Iona começou a receber visitantes em viagens organizadas a partir da Namíbia, em 2001. Antes da independência e do conflito armado, segundo alguns ambientalistas, Iona era um “paraíso animal, rico em caça grossa”. No entanto, a caça ilegal e a destruição das infra-estruturas têm causado danos consideráveis.

Há três tipos de vegetação no parque: anharas, dunas com arbustos e planície de savana com pequenos arbustos. Abunda ainda a welwitschia (Welwitschia mirabilis), planta que pode viver mais de mil anos. O parque também é conhecido pela flora única e por incríveis formações rochosas.

O  órix (Oryx gazella), é o antílope emblemático do parque, mas existem outros mamíferos, como as zebras de montanha, as cabras de leque, as impalas de cara preta, os olongos e uma pequena população de chitas.

Por favor, siga o link para aceder o discurso do Director do PNUD em Angola proferido na ocasião do encerramento do Projecto Nacional de Biodiversidade: Conservação do Parque Nacional do Iona.