Porto de Luanda lança Plano de Sustentabilidade e adesão aos Princípios do Compacto Global da ONU e a Agenda 2030 dos ODS

Dec 14, 2017

Luanda, 14 de Dezembro de 2017.  A Associação Cristã dos Gestores e Dirigentes de Angola (ACGD), com a parceria institucional do Sistema das Nações Unidas em Angola, realizou hoje em Luanda uma conferência sobre “A  divulgação dos 10 Princípios do Compacto Global  das Nações Unidas e o Lançamento do Plano de Sustentabilidade do Porto de Luanda”. O evento teve o apoio eminente dos Ministérios das Relações Exteriores de Angola (MIREX) e dos Transportes, e contou com a participação da Rede Portuguesa do Compacto Global.

A sessão de abertura teve lugar no Hotel Epic Sana e foi presidida por Sua Excelência, o Ministro das Relações Exteriores, Dr. Manuel Domingos Augusto,  com destaque para as  intervenções do Dr. Zeferino Estevão Juliana, Presidente da ACGD, Dr. Paolo Balladelli, Coordenador Residente do Sistema das Nações Unidas e Representante Residente do PNUD em Angola, e do Engenheiro Mário da Silva, Presidente da Rede Portuguesa do Compacto Global das Nações Unidas . Tomaram ainda parte deste evento altos representantes do Executivo, Parlamentares, membros do Conselho Episcopal Angola e São-Tomé (CEAST), representantes do Corpo Diplomático acreditado em Angola, e membros e representantes dos sectores privado e civil, entre outros convidados.

Ao usar da palavra, o alto oficial  do Sistema das Nações Unidas em Angola, referiu que “A Agenda Global 2030 para o desenvolvimento sustentável é ambiciosa em não deixar ninguém atras. Não será possível ter lucro na esfera económica, se não acompanharmos com a luta a corrupção e a discriminação no emprego. Devemos proteger o âmbito social com planos e orçamentos para acabar com a pobreza em Angola e o âmbito ambiental é a nossa causa comum -  como frisou o Papa Francisco na encíclica Laudato Si - que inclui a preocupação de unir toda a família humana na procura de um desenvolvimento sustentável e integral”. Encorajamos mais empresas angolanas a se juntar aos princípios do Compacto Global como instrumento de implementação para os ODS; os diferentes sectores industriais poderiam ser parceiros activos para impulsionar essa adesão e contribuir em monitorar a implementação dos compromissos” - declarou.

“Reconhecemos a necessidade da Agenda 2030 e os ODS serem integrados no Plano Nacional de Desenvolvimento 2018-2022, no Orçamento Geral do Estado que está em discussão nestes dias, bem como na Estratégia de Graduação de Angola da categoria dos Países Menos Avançados (PMA), prevista para Fevereiro de 2021. Gostaria de sublinhar que todo o Sistema das Nações Unidas está disponível em apoiar o Governo de Angola e as empresas em construir este importante processo” acrescentou Paolo Balladelli.

Recorde-se que no âmbito do processo preparatório à adesão ao Compacto Global, a ACGD contou com o  apoio do Estado Angolano, a participação dos sectores público e privado Angolanos, especialmente os sectores dos transportes, energia e recursos naturais. É de realçar que a ACGD é uma associação social de inspiração cristã (católica) ligada à Conferência Episcopal  de Angola e S. Tomé (CEAST) e Membro da UNIAPAC INTERNACIONAL, sendo uma organização forte e bem articulada com uma visão para promover  valores cristãos na gestão sustentável do empresariado e presentemente estão  em desenvolvimento acções nos  Portos de Luanda, Lobito e Cabinda, no quadro da operacionalização dos Códigos de Ética e das Estrategias de Sustentabilidade.

Com este evento, a ACGD pretende envolver a participação de todos os actores sociais e políticos na prospeção em relação desenvolvimento sustentável do país e em consequência, ao futuro. Neste quadro a  ACGD irá organizar uma actividade idêntica em Cabinda no próximo dia quinze (15) de Dezembro do corrente ano.

Discurso proferido pelo Coordenador Residente das Nações Unidas e Representante Residente do PNUD, Dr. Paolo Balladelli