Assista o Vídeo sobre a Preparação para a Recuperação de Desastres

Jul 13, 2017

Em 2014, com base nas recomendações da avaliação da seca de 2013/2014, a Comissão Nacional de Protecção Civil (CNPC), com apoio do PNUD, ajudou as províncias do sul afectadas pela seca a preparar Planos de Acção para melhorar a Coordenação e a Gestão da Informação. Além disso, essas províncias afetadas foram auxiliadas no desenvolvimento de Estratégias-Piloto para assegurar a resiliência de comunidades vulneráveis antes e depois de um desastre. As estratégias-piloto provinciais estão a ser implementadas de 2015 a 2017.

Com o apoio financeiro do Japão e da assistência técnica do PNUD através do Programa Regional Africano do PNUD, a Preparação para a Recuperação Resiliente, a CNPC começou a desenvolver sua capacidade de recuperação de desastres em 2015, ao mesmo tempo que prestava apoio à implementação de Estratégias Províncias Piloto para Construção de Resiliência do Cunene, Huila e Namibe. No âmbito do programa de 2015 a 2017, 12 municípios das 3 províncias-alvo recebem seminários municipais de capacitação para recuperação resiliente, com foco na transferência de conhecimento e capacitação nacional.

O governo do Japão concede 2 milhões de Dólares Americano ao Programa Regional Africano de 2015 a 2017, beneficiando 5 países participantes, nomeadamente Angola, Burkina Faso, Níger, Cabo Verde e Ruanda.

Além disso, o programa também oferece seminários provinciais e apóia o planeamento de recuperação de desastres no país, incluindo avaliação de necessidades pós-desastre e o desenvolvimento de um quadro de recuperação de desastres.

Como parte dos esforços globais desenvolvidos na área de Gestão de Riscos de Desastres, com o apoio do Japão e do PNUD, Angola envida maiores esforços para abordar a Prioridade 4 do Quadro Sendai para Redução do Risco de Desastres (RRC) 2015-2030, a saber, Melhorar a preparação para desastres Para uma resposta efetiva e para "Construir para trás melhor" na recuperação, reabilitação e reconstrução.

Por favor,assista o vídeo em https://www.facebook.com/PnudAngola/ ou acesse directamente na página do fecebook PNUD Angola