MINFAMU rubrica acordo de cooperação com FAO

Jul 11, 2017

Luanda, 11 de Julho de 2017. O Ministério da Família e Promoção da Mulher e a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO) rubricaram hoje, em Luanda, um acordo de cooperação que vai viabilizar a assistência técnica, tendo em vista a implementação de um projecto-piloto de apoio à promoção da apicultura em benefício da mulher rural no sul de Angola.

O acordo assinado tem como objectivo principal o empoderamento das mulheres e dos jovens, que constituem a maioria dos beneficiários na área, e vai ajudar a mobilizar novos financiamentos no quadro de um programa nacional para valorizar um sector subestimado em Angola. O mesmo projecto visa ainda, a criação de oportunidade para o desenvolvimento de uma cadeia de valor do mel na região sul do país.

A implementação do projecto conta com o apoio institucional do Governo, e financeiro e técnico da FAO e do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

A assinatura do acordo decorreu no anfiteatro do MINFAMU, o mesmo foi rubricado pela Ministra da Família e Promoção da Mulher, Filomena Delgado, e pelo Representante da FAO em Angola, Mamaudou Diallo, cuja cerimónia contou com a presença do Director do PNUD em Angola, Henrik Fredborg Larsen.

Para o Director do PNUD em Angola, o acordo é o culminar de uma forte parceira existente entre o MINFAMU, o PNUD e a FAO, em prol do empoderamento da mulher e igualdade de género em Angola. Igualmente, avançou que “Para o PNUD a assinatura vem num bom momento. Reafirmamos  mais uma vez a nossa vontade em colaborar com o Governo de Angola e com a FAO no desenvolvimento e implementação de estratégias que permitam gerar mais opções na criação de renda para as famílias afectadas pela seca e cheias na Província do Cunene, especialmente mulheres”. 

O PNUD leva a cabo várias acções na região sul de Angola, através da implementação de  projectos que versam o reforço da capacidade de adaptação e consolidar a resiliência das comunidades afectadas pelas alterações climáticas, com enfoque no empoderamento e participação socio-económica das mulheres, e conta com apoio financeiro da EU, Banco Mundial, Cooperação Japonesa, GEF, entre outros parceiros.

Discurso proferido pelo Director do PNUD em Angola, Henrik Fredborg Larsen