Comissão Multisectorial liderada pela Ministra do Ambiente aprova nova estratégia para as alterações climáticas

Jul 6, 2017

Luanda, 6 de Julho de 2017. Sob a égide da Ministra do Ambiente, Fátima Jardim  teve lugar uma reunião alargada da Comissão Multisectorial para apresentação da Estratégia Nacional sobre as Alterações Climáticas, com o objectivo de analisar os cinco pilares que a constituem: i) Mitigação das alterações climáticas (A.C.);  ii) Adaptação das acções; iii) Capacitação; iv) Financiamento climático;  e v) Pesquisa.

O encontro, que para além da Ministra Jardim também contou com a participação da Ministra de Ciência e Tecnologia, Cândida Teixeira, do Secretário de Estado para os Negócios Estrangeiros, Manuel Augusto, e de vários Secretários de Estado de todos os sectores do Executivo envolvidos na Comissão. No âmbito da parceria, marcaram presença nas sessões de trabalho o Coordenador Residente da ONU em Angola, Paolo Balladelli e o Representante da FAO, Mamadou Diallo.

O encontro permitiu aos dirigentes das instituições engajadas na comissão, apreciar os progressos realizados pela equipa do Ministério do Ambiente e analisar em conjunto a Estratégia Nacional sobre as Alterações Climáticas e a Biodiversidade.

“A vulnerabilidade do país às alterações climáticas é manifestada pelos 1,25 milhões de angolanos que no sul do país sofrem o impacto das secas. Sendo assim, é necessário adaptar o país às alterações climáticas que não podemos evitar - declarou o Coordenador Residente da ONU - e desenvolver economias de baixo carbono, alinhadas com o acordo de Paris. Esta estratégia contribue na luta contra a pobreza e é um investimento para as próximas gerações. Frisou Balladelli ‘É mais um resultado do compromisso do País para os acordos internacionais no âmbito do tratado assinado em 2015 em Paris”.

Ainda, de acordo com o funcionário da ONU “A plataforma dos ODS e a transição suave para a graduação à país de desenvolvimento médio, vão beneficiar - se com esta política que hoje é aprovada e as Nações Unidas estarão a trabalhar com o Executivo, para apoiar técnicamente o País e identificar recursos para complementar o orçamento do estado”.

A participação de altos membros do Executivo no encontro testemunha o engajamento do país para a integração transversal das mudanças climáticas em todos os sectores e processos de desenvolvimento.

Por outro lado, no âmbito do reforço da conservação da biodiversidade, uma delegação chefiada pela Ministra do Ambiente, Fátima Jardim, da qual fizeram parte o Coordenador Residente das Nações Unidas em Angola, Pier Paolo Balladelli, o Governador local, Norberto Fernandes dos Santos desenvolveu uma jornada de trabalho na Província de Malanje, com uma visita ao Parque Nacional de Cangandala, que visou inteirar-se do estado actual da conservação da flora e da fauna, incluindo o nível de conservação do espaço e do habitat da Palanca Negra Gigante.

Destaca-se que, durante esta missão a Ministra Fátima Jardim, anunciou a criação de um Instituto para protecção da Palanca Negra - contabilizados actualmente em 52 animais -, que deverá ser instalado em Malanje e vai facilitar estudos científicos para a conservação da espécie, existente apenas no Parque de Cangandala.