Avaliação das Necessidades Pós-Desastre

Jun 28, 2017

Seca em Angola 2012 – 2016

ANPD  ̶  Avaliação das Necessidades Pós-Desastre

Após a seca de 2015/16 associada ao El Niño, que se seguiu a quatro anos consecutivos de seca no sul de Angola, o Governo de Angola (GdA) solicitou assistência técnica às Nações Unidas, em Maio de 2016, para realizar uma avaliação das necessidades pós-desastre (PDNA como abreviatura em Inglês) nas províncias prioritárias do Cunene, da Huíla e do Namibe, no sul do país.

O PDNA foi realizado entre 11 de Julho e 19 de Agosto de 2016 por uma equipa de especialistas composta dos Departamentos Ministeriais integrantes da CNPC, com o apoio das agências das Nações Unidas em Angola, Banco Mundial e União Europeia.

Desde a campanha agrícola de 2011/12 que a região sul tem vivido uma situação de seca, que afecta, sobretudo, três províncias: Cunene, Namibe e Huíla. As chuvas esporádicas durante este período trouxeram um certo alívio, mas não foram suficientes para encetar a recuperação. A seca voltou a marcar presença no calendário agrícola de 2015/16. Na realidade, algumas áreas no sul de Angola, bem como outras partes da África Austral, registaram a estação mais seca em 35 anos, tal como ilustrado na Fig. 1 da Avaliação das Necessidades Pós-Desastre na versão portuguesa e inglesa.