Missão da Gavi participa no Lançamento de Plano Para Acelerar a Vacinação de Rotina em Angola

May 5, 2017

Luanda, 5 de Maio de 2017 -  O Dr. Seth Berkley, Director Executivo da Aliança Mundial de Vacinas (Gavi), terminou quinta-feira uma missão de dois dias a Angola, depois de testemunhar ao lançamento de um plano para a intensificação da vacinação de rotina na província de Luanda. O evento faz parte dos esforços para se aumentar a cobertura vacinal de crianças e mulheres em idade fértil e da celebração da Semana Africana de Vacinação. Segundo as autoridades sanitárias do país, em 2016 mais de 127 mil crianças ficaram sem completar a segunda e terceira dose da vacina pentavalente.

O acto  teve lugar no Hospital Municipal do Zango, município de Viana, em Luanda, na presença  do Ministro da Saúde, Dr. Luis Gomes Sambo. Estiveram ainda presentes o Vice-Governador de Luanda para a área social, Dr. José Cerqueira, o Coordenador Residente das Agências das Nações Unidas em Angola, Dr. Pier Paolo Balladelli, a Drª Felicitas Zawaira, Directora da OMS para a Saúde Familiar e Reprodutiva na Região Africana, o Representante da OMS em Angola, Dr. Hernando Agudelo, e diversos parceiros de desenvolvimento em Angola.

O vice-governador de Luanda destacou que a intensificação da vacinação de rotina tem como objectivos aumentar o número de crianças vacinadas com três doses de vacina pentavalente, promover a segunda dose do sarampo e aplicar a primeira dose de vacina toxóide tetânica a todas as mulheres em idade fértil.

Com este plano, as autoridades angolanas estimam vacinar até 95 por cento de crianças e também 95 por cento das mulheres entre os 12 e os 49 anos de idade, com equipas móveis e fixas que serão distribuídas em unidades de saúde, mercados, igrejas, escolas e outros locais de forte concentração popular.

Ao falar em nome das Agências das Nações Unidas, o Dr. Paolo Balladelli agradeceu ao governo angolano, e em especial ao Ministério da Saúde, por ter garantido vacinas para a imunização das crianças do país, assim como a contribuição da comunidade internacional. «O empenho do GAVI e dos seus parceiros, que incluem a OMS e a UNICEF, permitiram introduzir novas vacinas e garantir a saúde de milhares de crianças angolanas. Mais de 100 milhões de dólares foram investidos para este fim. Este é um dia de comemorações, pois celebramos a saúde e a vida próspera das crianças e das famílias de Angola. Peço aos pais e às mães que sigam o calendário de vacinação, sempre!», enfatizou ele.

Por sua vez, o director executivo do Gavi, Dr. Seth Berkley, começou por realçar que tem sido uma honra apoiar os esforços de imunização em Angola,  acrescentando que é primordial que todas as crianças sejam vacinadas, incluindo em áreas de maior risco. «Temos de assegurar que as vacinas estão disponíveis porque só vacinando todas as crianças poderemos evitar doenças e epidemias», sublinhou ele ao realçar a necessidade de um acesso universal aos cuidados primários de saúde.

O ministro da Saúde, Dr. Luis Gomes Sambo, recordou que a criação do programa de vacinação em Angola permitiu reduzir significativamente as doenças imuno-preveníveis e pediu um maior engajamento dos profissionais de saúde e demais parceiros para o reforço da vacinação de rotina e o asseguramento da imunidade da sua população. «Devemos todos estar prontos para este esforço adicional», apelou ele.

O Dr. Luis Gomes Sambo sublinhou que face ao impacto do preço de petróleo, a saúde em Angola vive uma fase de reforma nacional e de reorganização, e solicitou ao Gavi que continue a apoiar o país nesta transição para a obtenção de vacinas de qualidade e a um custo acessível.

O Dr. Seth Berkley e a comitiva do GAVI estiveram dois dias em Luanda para contactos com membros do governo e parceiros nacionais e internacionais, com o objectivo de apoiar os esforços para o aumento da cobertura vacinal, o reforço da vacinação de rotina, o reforço do sistema de saúde e o combate a doenças imuno-preveníveis. Os representantes do GAVI consideraram que face à qualificação internacional de Angola como país de renda média, este passará a não mais receber fundos do GAVI a partir do ano 2018 pelo que o Governo deverá assumir integralmente o financiamento dos custos de vacinação estimados actualmente em cerca de 50 milhões de dólares anuais.

O Dr. Berkley reconheceu que o Gavi precisa de se adequar à nova realidade pelo facto de investir tradicionalmente em pessoas que vivem fora das cidades, em áreas mais remotas, quando se sabe que mais de 50% da população vive hoje em zonas urbanas. «É um trabalho difícil que, por isso, exige o compromisso de todos», sublinhou ele.

No final da sua missão de dois dias a Angola, o Dr. Seth Berkley teve uma audiência com o Vice-Presidente de Angola, Eng. Manuel Vicente. O director executivo do Gavi manteve ainda encontros bastante produtivos com altos Representantes dos Ministérios da Saúde, da Família e Promoção da Mulher, das Finanças e com o Governador da Província de Luanda, assim como com diferentes parceiros do desenvolvimento, tais como as Agências das Nações Unidas e o Banco Mundial.

Durante os seus contactos, o Director da GAVI recebeu informações detalhadas sobre os desafios da saúde em Angola, com ênfase para o reforço do sistema de saúde, os programas de luta contra a pobreza, o controlo das doenças da infância e a importância de um maior reforço da mobilização social e da participação comunitária na prevenção das doenças. O Dr. Seth Berkley realçou por sua vez que por cada dólar investido na vacinação os países ganham 15 vezes mais em termos de benefícios para a saúde, incluindo a redução do risco de epidemias como a febre-amarela e o sarampo.  

Fizeram parte desta delegação o Dr. Santiago Cornejo, chefe da GAVI para o financiamento sustentável e a imunização, o Dr. Thierry Vincent, ponto focal dos projectos da GAVI em Angola, assim como o Representante da OMS em Angola Dr. Hernando Agudelo, e a Representante Adjunta da UNICEF em Angola, Drª Patrícia Portela Souza. A Drª Felicitas Zawaira, Directora da OMS para a Saúde Familiar e Reprodutiva na Região Africana, deslocou-se de Brazzaville a Luanda com a missão especial de acompanhar esta visita em nome da Directora Regional da OMS para África, Dra Matshidiso Moeti.

____________________________________________

Para contactos adicionais com a imprensa, favor contactar:

Frédérique Tissandier, Oficial de Comunicação da Gavi, e-mail :  ftissandier@gavi.org

José Caetano, Oficial de Comunicação da OMS, e-mail :  soarescaetanoj@who.int

Niko  Wieland, Chefe da Secção de Comunicação do UNICEF, e-mail :  nmwieland@unicef.org

Isabela Carvalho,  Oficial de Comunicação, Gabinete do Coordenador Residente das Nações Unidas, isabela.carvalho@one.un.org