Iniciativa de Desenvolvimento da Agricultura Familiar e Comercialização gerará mais oportunidade e desenvolvimento

Mar 27, 2017

Cuito, 27 de março de 2017. Foi lançado no Cuito, nesta segunda-feira, o Projecto de Desenvolvimento da Agricultura Familiar e Comercialização, MOSAP 2, sendo continuação do Projecto de Agricultura Familiar Orientado para o Mercado.

A iniciativa tem como objectivo aumentar a produção e a produtividade dos pequenos produtores familiares, além de impulsionar a comercialização. O evento contou com a participação do Eng. José Amaru Tati, Secretário de Estado do Ministério da Agricultura, do Eng. Álvaro Neto, Governador do Bié, do Sr. Jaime Fortunaso, Secretário de Estado do Comercio Interno, da Dra Clara de Sousa, Representante do Banco Mundial, do Sr. Mamoudou Diallo, Representante da FAO, do Sr Henrik Larsen, Director do PNUD e de oficiais de outros Ministérios assim como dos governos do Bié, Malange e Huambo – províncias em que o projecto será implementado.

Durante o encontro, o Representante das Nações Unidas em Angola, Paolo Balladelli, salientou a importância dos empreendimentos familiares no combate à pobreza e às desigualdades. “Se a concentração de pobreza é maior nas zonas rurais, lá também estão as melhores oportunidades de criar e implementar iniciativas como esta que melhorem as condições e erradiquem a pobreza”.

O projecto também tem um papel fundamental no fortalecimento do papel da mulher, uma vez que um terço dos lares das região são liderados por mulheres.

O MOSAP 2 também é um passo importante rumo à graduação a País de Renda Média, que ocorrerá em 2021, uma vez que o estímulo ao sector da agricultura diminuirá a dependência do petróleo, a pobreza, e certamente melhorará a cadeia de valor e os conhecimentos técnicos na gestão da administração pública e das famílias.

“Enalteço, em nome das Nações Unidas, o excelente trabalho realizado pelo Ministério da Agricultura, pelos governos provinciais, pelo Banco Mundial e seus parceiros, em particular a FAO, pelo cuidado e a preocupação em gerar oportunidade para que familias economicamente vulneráveis possam ter uma vida mais digna”, reconheceu Paolo Balladeli.

Mensagem do Coordenador Residente das Nações Unidas, Paolo Balladelli