Visita à província do Cunene busca soluções conjuntas às cheias

Mar 24, 2017

Luanda, 24.03.2017 – A Ministra do Ambiente Fátima Jardim, acompanhada de uma comitiva que incluiu o Director do PNUD, Henrik Larsen, esteve hoje em visita na Província do Cunene, fortemente afectada por cheias desde o início de Março. O objectivo da missão foi de avaliar a situação das zonas em maior risco e discutir possíveis soluções, em parceria com o Governo Provincial do Cunene, dando seguimento ao trabalho conjunto que está a ser desenvolvido com as lideranças locais e das comunidades.

A parceria entre o Ministério do Ambiente e as Nações Unidas com a Província do Cunene tem ajudado a mitigar os efeitos das mudanças climáticas, além de contribuir para a resiliência da população local e para a preparação para eventos naturais de grande impacto. Em Fevereiro do corrente ano, a Comissão Nacional de Proteção Civil (CNPC) e o PNUD realizaram uma simulação de enchentes que contou com a parceria de outras agências, incluindo o UNFPA, a UNICEF e a OCHA.

Durante o exercício intensivo, o primeiro dia de capacitação foi facilitado pela CNPC e pela ONU. No segundo dia, os participantes reflectiram sobre a sua forma de actuação durante a simulação e formularam conjuntamente um Plano de Acção para melhorar o Plano Provincial de Contingência e os Procedimentos Padrões Operacionais (SOPs), especialmente nas áreas de coordenação e gestão de informação.

“O trabalho no Cunene é intenso e constante. Estamos a auxiliar na resposta a emergências, na identificação de lacunas, na melhoria da comunicação e na imediata reação. O trabalho com o Governo é uma das prioridades do PNUD. Esta visita ao local é parte do compromisso das Nações Unidas com a população, o Governo Provincial e o Ministério do Ambiente”, comentou Henrik Larsen. “O treinamento contra as enchentes foi um exemplo de como uma preparação prévia é importante no que se refere a gestão de emergências”, realçou o Director do PNUD.

Projecto do PNUD gera resiliência  e capacitação

A região do sul de Angola, especificamente a Província do Cunene, é vulnerável a severas secas, inundações e descargas eléctricas, que tendem a impactar os sectores da agricultura e pecuária, recursos hídricos, desenvolvimento rural e segurança alimentar, erosão dos solos, infraestruturas construídas e meios de subsistência. As comunidades da Bacia do Rio Cuvelai merecem particular preocupação porque são componentes importantes da economia da região e constituem a base dos meios de subsistência rural.

É neste contexto que surgiu o projecto GEF de “Promoção do Desenvolvimento de Resiliência ao Clima e Reforço da Capacidade de Adaptação para Suportar Riscos na Bacia Hidrográfica do Rio Cuvelai”, afim de apoiar o planeamento de adaptação eficaz e melhorar um sistema de alerta rápido e monitoramento do clima.

Além disso, a equipa do PNUD tem trabalhado com o governo provincial para reforçar a capacidade dos serviços e redes hidro-meteorológicas para prevenir os eventos climáticos e seus riscos associados; desenvolver uma acção mais eficaz e orientada de informações climáticas, incluindo previsão e aviso prêvio de inundações e secas; desenvolver recursos humanos qualificados para garantir a sustentabilidade a longo prazo dos serviços hidrometeorológicos e o Sistema de Aviso Prêvio e Previsão de Inundações , apoiar um sistema melhorado e oportuno de resposta aos riscos previstos relacionados com o clima, através do fortalecimento da capacidade dos serviços da Protecção Civil; e fortalecer a capacidade técnica dos serviços de extensão agrícola para aumentar a resiliência das comunidades de pequenos agricultores na Bacia.