Ministério do Interior, PNUD Angola e Governo do Japão juntam esforços na recuperação resiliente

Mar 8, 2017

Luanda, 8 de março de 2017 – De 2 a 4 de março do ano em curso, o Primeiro Secretário da Embaixada do Japão em Angola visitou a província do Cunene para acompanhar a realização do seminário de capacitação sobre recuperação de desastres organizado no município de Cuanhama, como parte do apoio técnico do PNUD para a recuperação resiliente financiado pelo  Governo do Japão.

No dia 3 de março, deu-se a abertura do seminário municipal na Sala de Reuniões da Administração Municipal de Cuanhama pelo Administrador Municipal, na presença dos representantes do governo japonês, da Comissão Nacional de Proteção Civil (CNPC) e do PNUD. Com um total de 20 participantes, dos quais 10 dos departamentos setoriais da administração municipal, 3 administradores comunais e 7 membros do Serviço de Proteção Civil, o seminário municipal introduziu conceitos-chave de Gestão de Risco de Desastres (GRD) e Construção de Resiliência no processo de recuperação da seca prolongada que afeta a província desde 2012. Posteriormente, o seminário facilitou mapeamento de grupos de vulnerabilidade e planejamento para a ação de construção de resiliência no município por meio de grupos intersetoriais e discussões plenárias. O seminário municipal sobre recuperação de desastres foi facilitado pelos membros do Serviço Nacional e Provincial de Proteção Civil que foram treinados pelo especialista em recuperação do PNUD. O representante da IPROCAC no Cunene também prestou apoio aos trabalhos de grupo e às plenárias ao longo do seminário.

No final do seminário, em nome do Administrador Municipal de Cuanhama, o administrador da comuna proferiu as considerações finais e expressou apreciação pelo apoio prestado pelo governo japonês na organização do seminário sobre a recuperação resiliente. O representante da Embaixada do Japão felicitou a Gestão de Risco de Desastres no Cunene como resultado do treinamento apoiado pelo Japão.

Ao encerrar a visita ao Cunene, foi organizada uma reunião final com o Comandante do Serviço de Proteção Civil do Cunene. Na reunião, o representante da Embaixada do Japão agradeceu novamente os esforços envidados pela Proteção Civil no Cunene e explicou que, como esperado pelo governo japonês (doador), ela testemunhou e ficou particularmente impressionado pelo fato de os membros Provinciais da Proteção Civil serem capazes de responder ao seminário municipal em Cuanhama sobre recuperação resiliente, mostrando os resultados da transferência de conhecimento e da capacitação nacional sob o projeto. Congratulou os esforços feitos pelo especialista técnico do PNUD para a capacitação nacional e os resultados frutíferos, bem como com o compromisso da Protecção Civil de melhorar os seus serviços de GRD a nível nacional e provincial em apoio ao desenvolvimento sustentável.

 

Ficha técnica:

Em 2014, com base nas recomendações da avaliação da seca de 2013/2014, a Comissão Nacional de Protecção Civil (CNPC), com apoio do PNUD, ajudou as províncias do sul afectadas pela seca a preparar Planos de Acção para melhorar a Coordenação e a Gestão da Informação. Além disso, essas províncias afetadas foram auxiliadas no desenvolvimento de Estratégias-Piloto para assegurar a resiliência de comunidades vulneráveis antes e depois de um desastre. As estratégias-piloto provinciais estão a ser implementadas de 2015 a 2017.

Com o apoio financeiro do Japão e da assistência técnica do PNUD através do Programa Regional Africano do PNUD, a Preparação para a Recuperação Resiliente, a CNPC começou a desenvolver sua capacidade de recuperação de desastres em 2015, ao mesmo tempo que prestava apoio à implementação de Estratégias Províncias Piloto para Construção de Resiliência do Cunene, Huila e Namibe. No âmbito do programa de 2015 a 2017, 12 municípios das 3 províncias-alvo recebem seminários municipais de capacitação para recuperação resiliente, com foco na transferência de conhecimento e capacitação nacional. Além disso, o programa também fornece seminários provinciais e apóia o planejamento de recuperação de desastres no país, incluindo a Avaliação das Necessidades de Pós-Desastre e o desenvolvimento de um Quadro de Recuperação de Desastres.

O governo do Japão concede 2 milhões de Dólares Americano ao Programa Regional Africano de 2015 a 2017, beneficiando 5 países participantes, nomeadamente Angola, Burkina Faso, Níger, Cabo Verde e Ruanda.

Como parte dos esforços globais desenvolvidos na área de Gestão de Risco de Desastres, com o apoio do Japão e do PNUD, Angola faz grandes esforços para abordar a Prioridade 4 da Estratégia de Redução do Risco de Desastres (RRD) ou Quadro de Sendai 2015-2030, Para uma resposta eficaz, e para "Build Back Better" na recuperação, reabilitação e reconstrução.