Fórum sobre Transparência e Credibilidade Eleitoral

Mar 1, 2017

Foto: http://www.dw.com/pt-002/

Luanda, 1 de Março de 2017 - Decorreu na Cidade de Luanda, o Fórum sobre Transparência e Credibilidade Eleitoral, sob o lema “O Papel da Sociedade Civil e da Midia”, organizado pelo Instituto Angolano de Sistemas Eleitorais e Democracia (IASED). Este espaço de diálogo, contou com a presença do Secretário de Estado para Assuntos Institucionais, Adão de Almeida, o Presidente  da Comissão Nacional de Eleitoral (CNE), André Silva Neto, o Coordenador Residente das Nações Unidas e Representante Residente do PNUD, Paolo Balladelli, o Director Nacional do PNUD, Henrik Fredborg Larsen, representantes dos partidos políticos, universidades, ONGs e outras entidades colectivas e singulares da sociedade.

O Forum teve como objectivo  faclitar diálogo entre os diferentes actores eleitorais e não só, e promover  a participação activa de todos  num processo eleitoral transparente, credível e legítimo.

Durante o encontro, o Alto Funcionário da ONU, realçou que “O êxito das eleições depende de um processo eleitoral transparente, credível e legítimo. Para se atingir este feito, há a necessidade de se observar os princípios básicos espelhados pelo quadro legal eleitoral que o proprio país apresenta, incluindo a materialização do importante mandato da CNE. Igualmente, deve-se promover o diálogo e tratar as inquietações que possam surgir com seriedade e diligência a fim de encontrar-se  as devidas soluções”.

Balladelli adicionou que o “Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), está à disposição da CNE para discutir como podemos prestar  apoio ao  processo tão importante que afecta  o futuro do país. Podemos oferecer assistência técnica e operacional para acompanhar a CNE e o país na obtenção de resultados óptimos  no processo eleitoral através da educação cívica, formação de oficiais no quadro da ferramenta BRIDGE , assistência para elaboração de legislação/regulamento eleitoral e planificação de orçamento eleitoral”.

A realização deste Fórum insere-se no quadro  de  iniciativas a serem organizadas tanto pelo Governo como pela sociedade civil Angolana  no que diz respeito ao Processo de Registo Eleitoral liderado pelo MAT e pela CNE.