Dia Mundial do Ambiente: Luanda acolhe evento internacional sobre a biodiversidade e ecoturismo

Jun 5, 2016

Luanda, 05 de Junho de 2016 - A cidade de Luanda vai de 5 a 6 de Junho deste ano acolher o primeiro salão internacional da biodiversidade e ecoturismo, cujo acto vai decorrer no Centro de Convenções de Talatona, evento que vai juntar 30 expositores nacionais e internacionais com serviços, produtos e equipamentos ligados às tecnologias limpas, turismo sustentável e nele são esperados mais de três mil visitantes.

De referir que a Cerimónia de abertura foi presidida pelo  Vicepresidente da República, Manuel Vicente, o Ministro de Negócios Estrangeiros, Georges Chicoti, a Ministra do Ambiente, Fátima Jardim e o Director-geral do Programa das Nações Unidas para o Ambiente (PNUMA), Achim Magnus.

O Dia Mundial do Ambiente, será uma ocasião para reflectir na gestão adequada dos recursos naturais e na protecção da biodiversidade, que permitirão o acesso às actividades geradoras de rendimento, por parte das comunidades e das camadas mais pobres da população. Nesse sentido, a conservação da biodiversidade é fundamental para a diminuição da pobreza. Outro aspecto importante, são as parcerias, por um lado,  o sector público define as orientações da regulação para o desenvolvimento sustentável e o uso dos recursos naturais, o sector privado, a tecnologia e a inversão, e por outro lado, as Nações Unidas desempenham um papel importante  no  acesso às fontes de financiamento, a capacitação dos recursos humanos, a cooperação triangular, incluindo a participação das comunidades com a sua cultura, organização e recursos para criar as condições de promoção do eco-turismo.

À margem da exposição, será realizado um ciclo de conferências sob o lema "A Luta contra o Comércio Ilegal da Fauna e da Flora Selvagens - um Dever de Todos". De acordo com o programa do evento, os participantes vão abordar temas ligados à protecção, preservação e conservação da biodiversidade, da Convenção  Internacional sobre o Comércio de Espécies da Flora e Fauna em vias de extinção (CITES), o 5º relatório e a estratégia e plano de acção nacional para a biodiversidade (NBSAP), as potencialidades do ecoturismo em Angola, Boas Práticas no Processo Produtivo, Instrumentos para Protecção, Preservação e Conservação da Biodiversidade, Gestão de Parques e Reservas.

Os participantes vão de igual modo analisar e discutir o plano de acção nacional para a conservação do elefante em Angola, do projecto de conservação da palanca negra gigante, das tartarugas marinhas e do manatim em Angola, focando o combate dos crimes da vida selvagem em Angola no contexto regional e na perspectiva global são outros temas agendados.

De notar que as autoridades angolanas  preparam, há já quatro anos, um inventário florestal nacional, um projecto que é desenvolvido com a parceria da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura.