Governo Angolano e Nações Unidas apresentam Relatório Nacional sobre os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio 2015 e Agenda de Desenvolvimento Sustentável 2030.

Dec 22, 2015

Luanda, 21 de Dezembro 2015 – O Governo da República de Angola, representado pelo Ministro do Planeamento e do Desenvolvimento Territorial, Job Graça ladeado pelo Ministro da Administração do Território Dr. Bornito de Sousa e Coordenador Residente em exercício do Sistema das Nações Unidas em Angola, Florbela Fernandes presidiram durante a manhã de hoje, no anfiteatro do Instituto Nacional de Estatísticas (INE), o Workshop de apresentação do Relatório Nacional de Angola sobre os ODMs até 2015 e a nova Agenda de Desenvolvimento Sustentável 2030.

Durante o acto de abertura, que decorreu no Auditório do INE, Job Graça ressaltou a importância do encontro em quanto o relatório nacional apresentado retrata a situação dos compromissos assumidos pelo país no ano 2000. De seguida, frisou que a realização dos ODMs foi perseguida num primeiro momento,através  dos Programas de Melhoria e Aumento da Oferta de Serviços Sociais  Básicos. Seguidamente os Programas Municipais Integrados de Desenvolvimento Rural e Combate a pobreza permitiram atingir importantes resultados.

Acrescentou  que com as lições aprendidas na realização dos ODMS, o Governo Angolano irá aprimorar a programação e implementação dos ODSs, fortalecendo a cooperação com a comunidade internacional, em particular com as Agências das Nações Unidas e as Instituições Financeiras Internacionais.

Em representação da ONU em Angola, Florbela Fernandes considerou que a elaboração do relatório nacional foi um processo de trabalho intenso, rico e participativo. O produto final interessa certamente a Angola mas também a todos os parceiros de cooperação que apoiaram e apoiam os esforços de desenvolvimento e querem que Angola atinja o seu pleno potencial. Realçou que a nova agenda dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS) é uma visão universal, indivisível e de transformação, tendo como princípio orientador das políticas públicas na integração entre crescimento económico, justiça social e protecção do meio ambiente. A agenda reafirma de forma inequívoca que não há contradição entre crescer, incluir e proteger.

No final da sua intervenção Florbela Fernandes referiu que a implementação dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) demandará dos Países signatários a ampliação do diálogo, o fortalecimento dos canais de participação social e o desenvolvimento de parcerias multissetoriais para a mobilização e compartilhamento do conhecimento, tecnologia e recursos. Nesse sentido, a colaboração passa a ser a nova forma de competição.

De realçar que o evento contribuirá para projecção da Agenda 2030, aprovada em 25 de Setembro de 2015,  a qual contém 17 Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e 169 metas relacionadas. Os ODS aprovados foram construídos sobre as bases estabelecidas pelos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), de maneira a completar o trabalho e responder aos novos desafios referentes as desigualdades sociais, a erradicação da pobreza, a promoção da igualdade entre gêneros e, a proteção ambiental, a valorização da educação e saúde, a promoção das energias renováveis em direção ao desenvolvimento sustentável. O processo de gradação dos Países Menos Desenvolvidos que neste mês de dezembro foi confirmado pelas Nações Unidas representa um processo operativo que irá a apoiar também a agenda post-2015.

As Nações Unidas, Agências, Fundos e Programas que estão acreditados no país, assim como as entidades não residentes e da Comunidade Internacional colocarão à disposição do Governo e do País, recursos e instrumentos técnicos, lições aprendidas e boas práticas, esforços nos seus escritórios de país, bem como aos níveis regionais e global, para que Angola possa atingir de forma unanime a Agenda Pós-2015.

O workshop contou com a participação dos Membros do Governo, do Corpo Diplomático e Representantes da Sociedade Civil, ilustres representantes da sociedade civil e do sector privado angolano, Chefes das Agências da ONU e seus técnicos e os Secretários de Estado da Saúde, Agricultura, Educação, Ensino Superior e Ambiente com os respetivos técnico.

Por favor leia mais a  apresentação referente ao relatório ODM Angola 2015 (versão em Português)

Por favor leia mais a  apresentação referente ao relatório ODM Angola 2015 ( versão em inglês)

Leia na integra o relatório ODM 2015