PNUD e parceiros financiam capacitação de 17 funcionários do Ministério do Ambiente.

Jun 24, 2015

Com a parceria técnica e financeira do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), a União Europeia (UE) e o Fundo Mundial para o Ambiente (GEF), o Governo de Angola através do Ministério do Ambiente (MINAMB), realizou de 8 a 24 de Junho, no Parque Nacional da Quiçama, o curso de capacitação sobre o Sistema de Informação Geográfica (SIG), com a participação de 17 funcionários do Governo ligados ás Áreas de Conservação da Biodiversidade, nomeadamente: do Instituto Nacional de Biodiversidade e Áreas de Conservação, Administradores dos Parques de Mavinga, Luengue-Luiana, Chimalavera e Cangandala.

De realçar, que esta formação enquadra-se no âmbito do estabelecimento e gestão eficaz de uma rede de áreas protegidas para conservar a biodiversidade única de Angola a nível global. Neste sentido, o Governo de Angola através do Ministério do Ambiente, em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, a União Europeia e o Fundo Mundial para o Ambiente, têm levado a cabo a implementação do “Projecto Nacional de Biodiversidade: Conservação do Parque Nacional do Iona”.

Recorde-se que, o Parque Nacional do Iona é o terceiro maior Parque Nacional de Angola. Com uma extensão de 15.150 km². Situa-se entre o Oceano Atlântico, e é delimitado a sul pelo rio Cunene, e a norte pelo rio Curoca. A sua delimitação oriental segue o Vale Otchifengo, entre os rios Curoca e Cunene, até às quedas de Monte Negro. O Parque conta com 15.150 km2 de paisagens, ecossistemas e eco-regiões bastante diversificadas e é o principal habitat de uma das mais distintas e antigas plantas conhecidas pela ciência - Welwitschia mirabilis. O Parque acolhe uma rica diversidade de animais e plantas, conhecidas apenas no Deserto do Namibe, e de espécies adaptadas ao ambiente do deserto. As altas montanhas de Tchamalindie e Cafema atingem mais de 2000m de altitude. O Iona também tem 180km de costa Atlântica, parte do Grande Ecossistema Marinho da Corrente de Benguela (BCLME).

Durante a cerimónia de encerramento, que decorreu no Parque Nacional da Quiçama, o Sr. Abias Huongo, Director Geral do Instituto Nacional de Biodiversidade e Áreas de Conservação (INBAC), ressaltou a importância desta formação e encorajou os participantes para a sua aplicação prática na gestão diária dos Parques e Areas de Conservação. Agradeceu especialmente aos parceiros - PNUD, UE e GEF -  que através do “Projecto Nacional da Biodiversidade: Conservação do Parque Nacional do Iona” permitiram a realização desta acção de capacitação.

O referido curso, foi ministrado pela empresa SINFIC, que actua na área de Sistemas de Tecnologia e informação.