O mundo precisa redobrar seus esforços para alcançar os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável, de acordo com o Relatório das Nações Unidas sobre os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 2019 lançado hoje.
A Secretária de Estado para Assuntos Sociais da Presidência da República, Fátima Viegas, ao usar da palavra afirmou que “O PNUD é conhecido globalmente pela capacidade de promover juntos dos países a realização da Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável. Angola reconhece a parceria e pretende reforça-la através de projectos concretos virados ao fortalecimento de políticas públicas, formação de liderança e capcitação institucional".
No quadro da parceria entre o Provedor de Justiça e o PNUD, teve lugar na Provedoria de Justiça um seminário de promoção, consciencialização e capacitação sobre a Agenda 2030 e os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).
O Relatório aponta que Angola tem progredido na qualidade da governação democrática, incluindo o fortalecimento de instituições, práticas e estruturas de governação democráticas a nível municipal, incluindo um maior envolvimento da sociedade civil e pela criação de instituições de direitos humanos. Na última década, Angola também registou progressos em questões de género e desenvolveu políticas e estratégias para abordar a biodiversidade, a sustentabilidade ambiental e as alterações climáticas.
No início de 2019, na Comissão de Drogas Narcóticas, os Estados-membros comprometeram-se a “trabalhar juntos em respostas baseadas em direitos e saúde às drogas, para que as pessoas possam viver em saúde, dignidade e paz, com segurança e prosperidade.” Em sua mensagem, o secretário-geral pede “a todos os governos que cumpram esse compromisso.” Para ele, isso significa “reduzir o tráfico de drogas e aqueles que lucram com a miséria humana.” Também significa serviços de prevenção, tratamento e reabilitação que sejam sensíveis ao gênero e à idade, oferecidos sem estigma ou discriminação e com abordagens policiais que protejam as pessoas da violência.
O protocolo tem como propósito viabilizar assistência técnica , assessoria, formação, divulgação, educação e sensibilização, com destasques para a monitoria, avaliação e estatísticas sobre Direitos Humanos, aplicação da lei e Direitos Humanos, capacitação institucional em Direitos Humanos, e a melhoria das relações entre agentes da ordem pública e os cidadãos.
Num diálogo aberto e técnico sob a liderança do Instituto Nacional de Estatística (INE), em parceria com o PNUD e UNFPA, teve lugar no passado dia 31 de Maio, nas instalações do INE, o primeiro seminário para os directores dos Gabinete de Estudos, Planeamento e Estatística (GEPE) dos Ministérios sobre os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Sobre Angola

Saiba Mais

30.175.553

Projecção da população (2019)

28,8%

Taxa de desemprego

3,8%

Indice de satisfação

71,01%

Taxa de alfabetização

Saiba Mais

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Angola 
Ir a PNUD Global

A

Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Croácia Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Emirados Árabes Unidos Equador Eritréia Escritório do Pacífico Essuatíni Etiópia

F

Federação Russa Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Macedônia do Norte Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue